No dia da abertura, caos e longas filas levam ao encerramento da Estância de ski de Cervinia (Itália)

“Reclamação”,“ e depois fecham as escolas ”,“ Distanciamento social? Mas do que é que estamos a falar “. São frases que se ouviram no primeiro dia de ski em Cervinia, Itália.
Impera a indignação e medo do Covid-19, pelo menos nas redes sociais.

Duas mil pessoas esperavam ansiosamente para experimentarem a neve que caiu nestes últimos dias, e que não podiam desfrutar desde o encerramento total, em meados de março. Mas quando as fotos das longas filas nas bilheterias começaram a circular nas redes sociais, a polêmica rebentou. Quase uma réplica do ocorrido em março passado, poucos dias antes do encerramento, com imagens semelhantes de diferentes regiões italianas.

Matteo Zanetti, presidente e diretor-gerente da Cervino spa, sem saber do que se passava, garantiu ontem na imprensa do seu país que:


“A situação é excelente do lado do acesso e do controlo gradual, porque embora houvesse gente nas bilheterias, tratávamos a fila externamente para não criar grandes aglomerados de pessoas. Além disso, controlámos a temperatura de todos e estavam a ser vendidos forfaits online, e, inclusivé, todas as nossas bilheteiras, mesmo as automáticas, estavam abertas. “
A empresa disse hoje que as filas se deveram ao facto de muitos clientes terem de comprar ou levantar o seu forfait de época.”

Enquanto isso, nas redes sociais, muitos não entenderam e ficaram perplexos com este desejo de aproveitar a primeira neve de outono, como se fosse uma necessidade primária e inadiável, ao ponto de se aglomerarem nas bilheterias e dentro das cabines do teleférico (e talvez em restaurantes).

Diante dessa situação, e da rápida escalada das infecções por coronavírus na Itália, que passou de menos de 2.000 por dia para mais de 20.000 nesta semana, o Presidente do Conselho, Giuseppe Conte, assinou um novo DPCM (Decreto do Presidente do Conselho de Ministros) sobre medidas de contenção e combate à propagação do vírus covid-19 em todo o território italiano.

Entre outras coisas, o novo decreto suspende eventos sociais, culturais e desportivos em território italiano, bem como cerimónias civis e religiosas. Cinemas, teatros, museus, bibliotecas, discotecas, escolas de dança e outros estabelecimentos também permanecerão fechados, assim como todas as faculdades e universidades.

Entre as instalações que foram afetadas até agora, estão as estâncias de ski. Embora a temporada não tenha começado em Itália, algumas estâncias como Cervinia (ou Cervino) que já tinham aberto, tiveram que fechar para estudarem as novas medidas e esclarecerem o quanto são afectadas por elas, já que, por exemplo, é permitido correr ou fazer exercicio num parque / ao ar livre, obviamente mantendo as distâncias necessárias.

A ANEF, associação italiana que reúne a maioria das empresas gestoras de estâncias de ski no país, está a movimentar-se para conseguir abrir os teleféricos de Cervinia, Solda e Tonale (com abertura prevista para o próximo fim de semana).

Fonte: Nevasport

Subscreve o meu blog

Reservas de aulas de Snowboard e Ski na Serra da Estrela – Clique AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *